sábado, 17 de agosto de 2013

Guiné-Bissau: Uma mina de talentos no Estádio de Alvalade

O Sporting tem recrutado cada vez mais neste país africano de Língua Portuguesa e o resultado tem estado à vista: os jogadores provenientes da Guiné-Bissau têm-se afirmado na equipa principal e secundária do clube de Alvalade. Por isso, é tempo de fazer um balanço do protagonismo dos jogadores guineenses no Sporting.
    Imagem
O caso mais mediático de um jogador proveniente desse país é Bruma: é certo que é internacional português de sub-20 mas as suas origens são claras: a Guiné- Bissau. O jogador de 18 anos foi uma das estrelas do último Mundial de sub-20 e tinha estado a afirmar-se no conjunto leonino até surgir a polémica acerca do seu contrato. Bruma alega que o contrato com o clube de Alvalade não tem validade e que, por isso, é um jogador livre. 

Bruma não é caso único nas fileiras do Sporting: existem outros jogadores que ainda não são muito conhecidos mas que estão a ganhar protagonismo dentro do clube leonino. Ruben Semedo é um caso desses: há poucas semanas, muito pouca gente sabia que o jogador estava na equipa secundária do Sporting mas depois do jogo com a Fiorentina, já está nas bocas do Mundo. O golo apontado catapultou o jogador de 19 para a ribalta. 

Zezinho é um médio de 20 anos que também nasceu na Guiné-Bissau e que foi aposta de Jesualdo Ferreira na temporada passada em quatro jogos na Liga Zon Sagres. É presença assídua no onze titular da equipa secundária do Sporting e pode aspirar a ser chamado regularmente à equipa principal. 

Ainda hoje, outro guineense renovou contrato com o Sporting: Edelino Ié prolongou o seu vínculo contratual com o clube de Alvalade até 2018. O médio de 19 anos deverá ser integrado na equipa B para disputar a Liga Revolução. Outros jogadores guineenses que os responsáveis do Sporting depositam grandes esperanças são: Wilson Manafá (defesa direito de 19 anos), Juary Soares (defesa central de 19 anos), Carlos Mané (ponta de lança também de 19 anos), Braima Candé (médio defensivo de 17 anos), Moreto Cassamá (médio ofensivo de 15 anos) e Idrisa Sambu (ponta de lança de 15 anos). 

Contudo, também já deixaram o Sporting outros talentos provenientes daquele país do continente africano: Amido Baldé (ponta de lança de 22 anos) deixou o Sporting pelo Vitória de Guimarães, sendo esta época transferido para o Celtic de Glasgow; Agostinho Cá (médio de 20 anos) e Edgar Ié (defesa central de 19 anos) foram transferidos para o Barcelona na temporada passada, estando a elevar o seu estatuto no conjunto catalão; nunca esquecendo Yannick Djaló, que também é proveniente da Guiné-Bissau e que depois de sair do Sporting, já representou clubes como o Benfica e o Toulouse. 

Se o ritmo de exportação de jovens talentos da Guiné-Bissau continuar assim tão rápido, o Sporting pode beneficiar em grande escala, uma vez que é conhecido como um clube formador. Se houverem muitos diamantes para lapidar, o clube de Alvalade fará uma equipa ainda mais jovem e muito talentosa para os próximos anos. Uma mina de talentos a continuar a explorar.

FONTE: http://www.futebol365.pt

Nenhum comentário:

Postar um comentário