domingo, 22 de setembro de 2013

AS MENINAS JOIAS DO QUILOMBO


Quilombo de Conceição das Crioulas, distrito de Salgueiro, Escola Municipal José Mendes. Distância do Recife, 570 quilômetros. Ali, agora, repousa uma joia no peito de cada uma das dez meninas que representaram o colégio nos Jogos Brasileiros da Juventude, evento encerrado sábado passado na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte - a primeira medalha de prata de uma equipe quilombola nos Jogos da Juventude.


Jogos Escolares da Juventude, 12-14 anos – Futsal feminino - EM Professor José Mendes. Quilombolas represetam o estado de PernambucoMireli, Laedna, Dandara, Ana Sherle, Bianca, Juliana, Cíntia, Luana, Josiele e Ingri foram as primeiras de seu grupo étnico a conquistar uma vaga na competição nacional. E conseguiram classificar Pernambuco para a divisão principal da categoria mirim de futsal. Com a raça característica de quem vive num sertão árido fizeram uma bela campanha até alcançar a medalha de prata.

Durante uma semana, a partir do início da disputa dos esportes coletivos, elas se encantaram e encantaram os participantes dos jogos. Foram alvos de matérias dos jornais locais, brilharam no site do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), organizador dos jogos. Foram cumprimentadas nas ruas. Hospedadas no Hotel Nobile, na praia de Ponta Negra, algumas, como Luana, viram o mar pela primeira vez.

No sábado passado, após quatro vitórias, elas decidiram o ouro com a forte equipe do Colégio Nossa Senhora de Fátima, do Distrito Federal. Fizeram um primeiro tempo equilibrado, mas encerraram a etapa perdendo por 3x1. No tempo complementar, partiram para o tudo ou nada, abrindo mão de sua principal característica, a força na defesa. Sofreram uma goleada: 8x1. E deixaram a quadra muito tristes. Não tinham noção do feito que haviam alcançado.

Para alcançar a façanha, elas venceram primeiro a etapa municipal dos jogos, em Salgueiro. Depois, ganharam também as etapas regional e estadual para, então, disputar o confronto com a equipe vencedora entre as escolas particulares. Passados todos esses obstáculos, superaram a primeira fase dos Jogos em Natal vencendo três partidas. Também eliminaram o São José, do Maranhão, nas semifinais.

Entre a fase de classificação do Estadual até chegar a Natal, período de um mês, elas tiveram que se adaptar a bola oficial dos jogos, bem maior que a utilizada nos campeonatos da cidade. Além disso, também tiveram de se acostumar com as quadras, pois treinam numa quadra aberta, de cimento áspero, bem diferente dos pisos de pavflex encontrados nos ginásios de Natal.

"Nossas meninas (atletas) estão vivenciando uma realidade muito diferente do dia-a-dia do Quilombo. Aqui, em Natal , elas tiveram uma hospedagem de primeiro mundo. Com certeza, jamais esquecerão de ter estado um dia aqui em Natal. Nem elas, nem ninguém de fora que está aqui neste evento", disse Adalmir José da Silva, técnico que divide com o professor João Vitorino o comando da equipe. Ambos são formados em Pedagogia e estudam Educação Física. Por não possuírem o registro do Conselho Regional de Educação Física, tiveram de orientar o time das arquibancadas. No banco, ficou o treinador Marcos Adelino, que procurou colaborar não alterando o esquema traçado por João e Adamilton.

FONTE: https://pt-br.facebook.com/secretariadosesportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário