sábado, 15 de fevereiro de 2014

Total de vítimas em queda de avião na Argélia é revisto para 77 mortos e um ferido

Setenta e sete pessoas morreram e uma ficou gravemente ferida na queda de um avião militar de transporte argelino terça-feira (11), anunciou o Ministério da Defesa da Argélia.
 Setenta e sete pessoas morreram e uma ficou gravemente ferida na queda de um avião militar de transporte argelino terça-feira (11), anunciou o Ministério da Defesa da Argélia.
"O acidente deixou 77 vítimas e um sobrevivente, gravemente ferido, que foi transferido para o Hospital Militar Regional de Constantine", informou o ministério, segundo a agência APS.
De acordo com a mesma fonte, o avião, um C-130 Hércules, transportava 74 passageiros e quatro tripulantes.
Anteriormente, a rádio argelina havia informado que havia 99 passageiros e quatro tripulantes a bordo, com apenas um sobrevivente.
O ferido e único sobrevivente sofreu traumatismo craniano e foi encontrado pela equipa da Defesa Civil, de acordo com um dos integrantes da corporação, citado pela rádio pública.
"Encontramos um sobrevivente e a busca continua" nessa zona de difícil acesso, declarou o coronel Farid Nechad.
O presidente argelino, Abdelaziz Bouteflika, decretou três dias de luto nacional e enviou os seus pêsames para as famílias das vítimas.
"Os soldados que morreram no acidente do avião militar são mártires do dever. Por isso, decretamos luto nacional de três dias a partir de quarta-feira", declarou Bouteflika, na mensagem de condolências divulgada pela agência oficial de notícias.
A aeronave, que partiu do aeroporto de Tamanrasset (2.000 quilómetros a sul de Argel) rumo à cidade de Constantine (450 quilómetros a leste da capital), transportava militares e suas famílias, além de quatro tripulantes, segundo o coronel Farid Nechad.
O acidente aconteceu no momento em que o avião sobrevoava o monte Fortas, em Oum El Bouaghi (500 quilómetros a leste de Argel), por volta de meio-dia.
Segundo o coronel Lahmadi Bouguern, nos últimos dias, as condições climáticas estiveram más para voos, com fortes rajadas registadas na região e pouca visibilidade.
"As condições meteorológicas muito desfavoráveis, com uma tempestade acompanhada de neve, podem ter causado a queda", anunciou o Ministério da Defesa num comunicado.
O acidente teria acontecido no momento em que o piloto realizava manobras de aproximação em direcção ao aeroporto de Constantine.
"Após o acidente, o plano de busca e salvamento foi imediatamente accionado e as unidades de socorro do Exército Nacional Popular (ANP) e da Defesa Civil foram enviadas para o local para os primeiros socorros", segundo o ministério.
Quase 250 socorristas das Forças Armadas e da Defesa Civil foram mobilizados e enviados para o local do acidente, de difícil acesso em razão do mau tempo, anunciou a rádio pública.
"Uma comissão de inquérito foi criada e enviada ao local para determinar as causas exactas e circunstâncias deste trágico acidente", indicou o comunicado ministerial.
O vice-ministro da Defesa Nacional, Ahmed Gaid Salah, era esperado no local.
A versão digital do jornal "El Watan" informou que os socorristas já encontraram as caixas-pretas da aeronave.
Este é um dos acidentes aéreos mais graves do país. Em Março de 2003, um Boeing 737-200 da companhia estatal Air Algérie caiu logo após a descolagem do aeroporto de Tamanrasset, deixando 102 mortos.
No início de Dezembro de 2012, dois aviões militares colidiram em pleno ar durante um treinamento em Tlemcen, no extremo oeste da Argélia, provocando a morte dos pilotos.

Em Novembro de 2012, um bimotor militar modelo CASA C-295 caiu em Lozère, transportando uma carga de papel para fabricação de cédulas para o Banco Central da Argélia. Os cinco soldados a bordo e o representante do Banco da Argélia morreram no acidente.
FONTE: http://www.africa21digital.com/comportamentos/ver/20036380-total-de-vitimas-em-queda-de-aviao-na-argelia-e-revisto-para-77-mortos-e-um-ferido

Nenhum comentário:

Postar um comentário