sábado, 1 de março de 2014

O carnaval africano

A festa arrasta multidões em vários países do continente

O maior carnaval do mundo é aqui, no Brasil. Mas o segundo é na África. Herdamos do continente os batuques que deram origem ao samba e o temperamento alegre e festivo, matérias-primas dos africanos para a celebração de rua, a exemplo do que ocorre anualmente no Brasil. Vários países do continente festejam nesta época do ano. Alguns carnavais assemelham-se ao brasileiro. Outros têm características essencialmente locais, com ritmos e expressões bem diferentes.


Guiné-Bissau apropriou-se da festa europeia e com base nela deu origem à sua maior celebração. O pequeno país costeiro reúne diversas etnias e idiomas. A diversidade aparece facilmente nas ruas da capital, Bissau, durante os desfiles em que cada região mostra sua cultura com máscaras gigantes ou com fantasias e adereços feitos de lama. As comidas típicas e as danças ajudam a atrair milhares de pessoas.


A Blac Foundation divulgou uma série de vídeos no youtube sobre o carnaval em Bissau:






Já em Angola, um ritmo bem parecido com nosso samba, o semba, marca o tom do carnaval em Luanda. O país de origem de nove dos 15 milhões de africanos que vieram para o Brasil durante o período escravocrata tem características musicais muito parecidas com as brasileiras e segue um modelo bem semelhante de carnaval.

Por lá, os 39 blocos carnavalescos desfilam pelas ruas da capital. Os vencedores das categorias A, B e C foram a União Njinga Mbande, União Giza e Cassules do Café de Angola, respectivamente. Este ano os organizadores esperam mais de cinco mil pessoas. Os carros alegóricos chamam a atenção para as danças populares cazucuta, dizanda, cabetula, varina e cidrália. Os desfiles acontecem entre os dias 01 e 04 de março. O carnaval é considerado pelos angolanos a maior festa popular do país.

Em Cabo Verde, a festividade mais famosa acontece no Mindelo, na ilha de São Vicente. Nessa época do ano, os hotéis costumam ficar lotados. A avenida Lisboa torna-se palco para o desfile de dezenas de grupos, entre trios elétricos e os mais tradicionais, chamados de mandingas, com dançarinos caracterizados como guerreiros africanos.

Já o carnaval moçambicano acontece na capital, Maputo, entre os dias 1 e 2 de março. Este ano, os promotores da festa querem colocar a capital do país na rota dos melhores carnavais do mundo. A promessa é de desfile inovador, muita música, fantasias e animação. O evento deve destacar principalmente a cultura moçambicana e a entrada é gratuita. Este ano, 16 escolas secundárias das cidades de Maputo e Matola desfilam, mostram suas coreografias e participam de um concurso de danças e máscaras. As escolas terão 10 minutos para as apresentações.


O principal carnaval de Moçambique ocorre em Quelimane Foto: Facebook/Conselho Municipal de Qulimane
O principal carnaval de Moçambique ocorre em Quelimane
Foto: Facebook/Conselho Municipal de Qulimane

Apesar da festa em Maputo, a cidade Quelimane é a responsável por segurar o título de maior e melhor carnaval de Moçambique, que começou no dia 20 e vão até 04 de março. Mais de 35 grupos foliões de bairros e empresas participam do festival carnavalesco que visa atrair turistas e investidores à Província da Zambézia. No mesmo período acontece o baile de máscaras na cidade.


África do Sul e Nigéria
Carnaval de 2013 em Cape Town Foto: Facebook/Cape Town Carnival
Carnaval de 2013 em Cidade do Cabo
Foto: Facebook/Cape Town Carnival
Com o tema ‘Imagine’ o carnaval da Cidade do Cabo, África do Sul, tomará as ruas no dia 15 de março com mais de dois mil artistas fantasiados, carros alegóricos gigantes e músicos ao vivo. O evento começa com um desfile e termina com a participação de Djs.
Os foliões nigerianos divertem-se em abril. O carnaval de Lagos é um dos eventos incluídos recentemente no calendário do país e lembra o carnaval brasileiro, com dançarinos fantasiados e carros alegóricos. O país também acolhe em dezembro outro festival semelhante ao carnaval, o Calabar, ao sul da Nigéria.
FONTE: http://brazilafrica.com/educacao/o-carnaval-africano/

Nenhum comentário:

Postar um comentário