sexta-feira, 11 de abril de 2014

Brasil poderá aumentar apoio à Guiné Bissau após eleições, diz Antonio Patriota

Após as eleições de 13 de abril, a Guiné-Bissau poderá contar com uma maior ajuda do Brasil. A estimativa é do embaixador brasileiro Antonio Patriota, que preside à Comissão de Consolidação da Paz das Nações Unidas.


Após as eleições de 13 de abril, a Guiné-Bissau poderá contar com uma maior ajuda do Brasil. A estimativa é do embaixador Antonio Patriota, ex-ministro das Relações Exteriores, que preside à Comissão de Consolidação da Paz das Nações Unidas.
Em entrevista à Rádio ONU, Patriota afirmou que o Brasil poderia dar uma grande contribuição ao novo governo guineense especialmente nas áreas de segurança e de fortalecimento das instituições do Estado.
"(...) Na capacitação de profissionais porque há uma carência de gestores, de servidores do Estado até, e também na reforma e modernização do setor de defesa e segurança. Estamos enviando alguns técnicos eleitorais agora para ajudar a organizar as eleições. E, como eu mencionei, o Centro de João Landim para treinamento de policiais que ajudarão a trazer o ambiente de estabilidade e de calma imprescindível para que as eleições sejam bem-sucedidas."
Segundo o embaixador, a cooperação do Brasil com a Guiné-Bissau foi afetada após o golpe de Estado de 12 de abril de 2012, que tirou do poder o presidente interino e o primeiro-ministro guineenses.

Como parte dos esforços de transição democrática, a ONU enviou o ex-presidente do Timor-Leste e Prêmio Nobel da Paz, José Ramos Horta, para chefiar o Escritório da organização em Bissau, Uniogbis.
FONTE: http://www.africa21digital.com/politica/ver/20037358-brasil-podera-aumentar-apoio-a-guine-bissau-apos-eleicoes-diz-antonio-patriota

Nenhum comentário:

Postar um comentário