sábado, 12 de julho de 2014

Maceió sediará este mês seminário sobre mulheres negras

Maceió sediará no próximo dia 29 o Seminário “Mulheres Negras: Realidade e Desafios”. O evento será realizado das 8h30 às 14 horas, no auditório da Secretaria de Estado do Desenvolvimento e da Assistência Social (Seades). Ele terá como objetivo marcar a passagem do Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha, comemorado em 25 de julho.
macei
O encontro terá ainda a finalidade de iniciar a construção da Marcha das Mulheres Negras 2015 em Alagoas, que está sendo organizada pela sociedade civil e discutida em várias cidades brasileiras.
O evento foi definido durante reunião do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Conepir), realizada na manhã desta quarta-feira (9) no auditório da Superintendência de Direitos Humanos da Secretaria de Estado da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos.
Trará como palestrante Valdecir Pedreira do Nascimento, que é membro do Odara - Instituto da Mulher Negra, da Bahia, e integrante do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial.
O seminário contará ainda com a participação da professora da Universidade Federal de Alagoas e integrante do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (Cedim) Cida Batista de Oliveira.
Na pauta do evento também estará a realidade que a mulher negra vive no Brasil no tocante à falta de políticas públicas e o que pode ser feito para tenham seus direitos garantidos.
Instituído
O Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha foi criado em 25 de julho de 1992, durante o I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-caribenhas, em Santo Domingos, República Dominicana.
Estipulou-se que este dia seria o marco internacional da luta e da resistência da mulher negra. Desde então, sociedade civil e governo têm atuado para consolidar e dar visibilidade a esta data, tendo em conta a condição de opressão de gênero e racial/étnica em que vivem estas mulheres, explícita em muitas situações cotidianas.
Já a Marcha tem como objetivo levar a discussão sobre o racismo e a reação das mulheres negras Brasil afora: nas comunidades, nos municípios do interior, nos quilombos, nas capitais e nos estados.
A reunião foi conduzida pela presidente do colegiado, jornalista Valdice Gomes, e contou com a participação da superintendente de Direitos Humanos, Lilian Lamenha.
FONTE: http://www.institutoluizgama.org.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=1153%3Amaceio-sediara-este-mes-seminario-sobre-mulheres-negras&catid=10%3Aquestao-racial-e-quilombola&Itemid=38

Nenhum comentário:

Postar um comentário