domingo, 12 de junho de 2016

Campanha ajuda estudante de odontologia a comprar equipamentos furtados

Aluna teve material, avaliado em R$ 4 mil, levado do seu armário no campus da universidade

Morgana já conseguiu boa parte do dinheiro para comprar seu material furtado da faculdade. Foto: Peu Ricardo/Esp DP


Morgana quer se formar. Faltam apenas dois períodos para a conclusão do curso. Mas uma fatalidade aconteceu. E agora a estudante precisa de uma boa dose de solidariedade para tornar-se uma profissional. Na semana passada, alguém magoou profundamente Morgana. Tanto que chora ao lembrar do fato. Levou embora parte de suas conquistas. Abriu, sem autorização, o armário onde ela guardava seu bem material mais precioso: os equipamentos de clínica odontológica. Algo avaliado em torno de R$ 4 mil, comprados com esforço comum somente a quem tem muito pouco disponível. 

Morgana estuda odontologia na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) desde 2010. Recebe bolsa de manutenção acadêmica por conta de sua vulnerabilidade sócio-econômica. Conquistou a vaga após cinco anos de tentativas e 18 vestibulares. Pensar Morgana como vítima de um furto parece soar ainda mais injusto.

Na sua página do Facebook, a universitária fez um texto-desabafo chamado Carta ao meu salteador. Como uma mãe cuidadosa, pede cuidado com o material roubado. “O sistema de refrigeração para baixa rotação e agulhinhas de limpeza sumiram, mas imagino que algum colega seu possa fornecer... levei alguns meses juntando moedinhas pra comprar, então seja cuidadoso. O porta carpule... verdinho, em formato de jacaré, era pra usar na clínica de pediatria que eu ainda vou pagar semestre que vem. Só colar olhinhos e fones de ouvido. É divertido. Quanto às radiografias do paciente... não lhe será útil... se possível, deixa displicente no local que você as retirou. Eu gostaria de poder, quem sabe, ainda concluir o tratamento do mesmo”. Morgana, então, encerra a mensagem: “... Você não roubou meu material apenas, roubou minha esperança de acreditar em dias melhores para o que eu faço com paixão”.

A mensagem causou reação imediata. Colegas de Morgana se reuniram para ajudar. No site Vaquinha, destinado a “vaquinhas virtuais”, um deles abriu espaço para a contribuição solidária. A ideia era alcançar os R$ 4 mil reais para que Morgana Manoela da Silva, 28, moradora de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife, reponha os equipamentos de volta.

Hoje ela mora com a mãe, uma auxiliar de serviços gerais que tem precisado da ajuda da filha porque anda adoentada. O pai, um vigilante, é separado da mãe. Formada, a universitária deseja trabalhar com atenção básica, saúde coletiva. “O material a gente consegue. O que me magoa mais é pensar sobre o que leva alguém a roubar algo assim dentro de uma universidade. Levaram o que havia de mais caro”, reflete.

Além da “vaquinha virtual”, Morgana também recebeu doações e empréstimos de equipamentos de outros estudantes para não ter seu trabalho interrompido. É que ela atende  na clínica do Departamento de Odontologia, direcionada a pacientes carentes, e faz estágio na clínica do Sport Club do Recife, junto aos atletas de base.

Armando Nascimento, da Superintendência de Segurança Institucional da UFPE, disse que os armários onde aconteceu o furto - esse foi o segundo em duas semanas - ficam no banheiro feminino e estão sob coordenação do Diretório Acadêmico, o que dificulta a vigilância. “De toda forma, vamos colocar câmeras do lado de fora do banheiro para aumentar a segurança. Como o produto do furto não pertence à universidade, a aluna foi encaminhada para a Delegacia da Várzea para registrar o crime”, explicou. 

A UFPE somente investiga o crime, junto com a Polícia Federal, se o alvo for um bem da universidade. Armando disse, ainda, que a instituição vai providenciar armários mais seguros e a colocação deles em outro espaço, onde as câmeras sejam acessíveis. Enquanto isso, até a última sexta-feira, a “vaquinha virtual”, batizada de Morgana quer se formar, já havia ultrapassado a meta de R$ 4 mil. Não há dúvidas. Morgana vai se formar.

FONTE: http://www.diariodepernambuco.com.br/app/outros/ultimas-noticias/46,37,46,11/2016/06/06/interna_vidaurbana,648619/campanha-ajuda-estudante-de-odontologia-comprar-equipamentos-furtados.shtml


Nenhum comentário:

Postar um comentário