domingo, 21 de agosto de 2016

Iniciativa África fala sobre a Década dos Afrodescendentes na TV Alesp



No dia 17 de agosto, Tamires Sampaio representou a Iniciativa África do Instituto Lula do programa "Assembléia Convida" da TV Alesp, na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, num debate sobre a Década Internacional do Afrodescendente das Nações Unidas. A entrevista contou com a mediação do Deputado Luis Turco, com a participação do Gilson Negão Vitório, representando a Coordenação Nacional de Entidades Negras (Conen) e Flavio Jorge, representando a Frente Brasil Popular.

 A Década Internacional de Afrodescendentes foi proclamada pela resolução 68/237 da Assembleia Geral das Nações Unidas em 2014 e acontecerá entre 2015 e 2024, com o objetivo de que as Nações Unidas, os Estados-membros, a sociedade civil e todos os outros atores relevantes possam tomar medidas eficazes para a implementação do programa de Durban com o tema "Reconhecimento, justiça e desenvolvimento". 
 
A Iniciativa África do Instituto Lula trabalha para reforçar as relações Brasil-África, especialmente no diz respeito ao combate à fome e, aqui no Brasil, busca se engajar ativamente no combate ao racismo e no compartilhamento de conhecimentos sobre o continente africano a partir do dialogo com o movimento negro, imigrantes e refugiados e mídias negras para apoiar suas respectivas ações nessa luta.

Durante a entrevista Tamires destacou que "a Década Internacional do Afrodescendente é extremamente importante para dar visibilidades a bandeiras de lutas históricas do movimento negro brasileiro, como a luta por maior representatividade na política, na mídia e contra o genocídio da população negra". Tamires tambpem entregou ao Deputado Luiz Turco um exemplar do caderno "Diálogos Africanos" que foi produzido no final de 2015 pela Iniciativa África e que está disponível no link: http://africa.institutolula.org/dialogosafricanos/2015_001.pdf.
A Década deve destacar a importante contribuição dada pelas e pelos afrodescendentes para nossas sociedades e propor medidas concretas para promover a sua plena inclusão, o combate ao racismo, à discriminação racial, à xenofobia e à intolerância. 

FONTE: http://www.institutolula.org/iniciativa-africa-fala-sobre-a-decada-dos-afrodescendentes-na-tv-alesp

Nenhum comentário:

Postar um comentário