terça-feira, 8 de novembro de 2016

Filha de refugiados faz prova do Enem 2016: ‘Estou muito nervosa’

Bahman Amira Zodi dá um beijo de boa sorte para a filha Hannah Matoko

Enquanto alguns vão com amigos fazer a prova do Enem 2016, tem gente que leva o pai para dar mais segurança. Hannah Matoko, carioca de 17 anos, é filha de um iraniano com uma angolana, que se conheceram quando chegaram ao Brasil há 24 anos, no centro de proteção e promoção social dos direitos de refugiados Cáritas RJ.
A menina, muito tímida, disse admirar o encontro de culturas que vive dentro de casa, na Tijuca, Zona Norte do Rio.
— Acho muito legal essa troca de experiências que vivo. Meu pai era muçulmano e se converteu ao cristianismo. Agora, ele é pastor na Igreja Batista da Tijuca — conta ela, para falar sobre a prova: — Estou muito nervosa e acredito que a redação deve ser sobre meio ambiente ou globalização.
Emocionado por poder compartilhar este momento ao lado da filha mais velha — ele tem ainda um casal de filhos mais novos —, Bahman Amirazodi, de 64 anos, formado em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, disse que aposta na eduação para mudar o mundo.
— A educação é fundamental para humanidade. Não foi fácil chegar até aqui. Temos que preparar o filho com a consciência da importância do estudo para vida. No início, foi difícil porque a cultura islâmica é muito diferente. Mas vim com muita boa vontade para mudar completamente — afirma o refugiado de guerra.
Hannah ainda não sabe qual carreira seguir, o coração está dividido entre a música e a fisioterapia.

FONTE: http://extra.globo.com/noticias/brasil/filha-de-refugiados-faz-prova-do-enem-2016-estou-muito-nervosa-20420523.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário