sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Médico é vítima de racismo por paciente que preferia morrer a ser tocado por negros. Mesmo assim, ele vai lá e salva sua vida

Imagine só: Você estuda por anos, faz faculdade, pós graduação e vários outros cursos. Você da o seu melhor no trabalho e então, alguém chega e diz que não quer que você o atenda por causa de sua cor. Frustrante, não é mesmo?
Infelizmente, foi isso o que aconteceu com Danilo Silva, um médico do SUS do Rio de Janeiro, que tem 29 anos.

Quando ele estava de plantão, na primeira quinzena do mês de novembro, precisou substituir um médico que teve que sair para uma emergência. Chegando na sala em que o paciente aguardava, ele foi surpreendido.
O homem que esperava pelo atendimento estava no meio de uma crise de hipertensão, mas isso não foi motivo o suficiente para que o paciente deixasse seu racismo de lado e dissesse: "Eu não quero ser atendido por você porque não quero ser atendido por um crioulo", ao médico que o socorria.
Além disso, ele disse que queria ser atendido pelo médico de antes e não deixou que o maqueiro, que também é negro, encostar nele, alegando que "não queria que um preto encostasse nele".
Apesar de tudo isso, Danilo respirou fundo e cumpriu seu dever como médico, prosseguindo com o atendimento.
"Eu falei, 'Senhor, me desculpe, mas o senhor não está em condições de escolher a cor do médico. Quem está aqui contratado pelo Estado sou eu e quem vai te atender sou eu’. Na hora não passou pela minha cabeça chamar a polícia. Depois do plantão eu refleti e decidi prestar queixa", disse Danilo ao Extra.
Então, ele medicou o paciente e depois registrou uma queixa no boletim de atendimento:
O maqueiro também ficou constrangido e, de acordo com Danilo, acabou chorando. Assim que saíram do hospital, ambos foram fazer uma ocorrência e agora esperam que a justiça seja feita.
"Nunca tinha acontecido algo assim. Primeiro fiquei em choque e sem reação, mas depois eu senti muita revolta. Sou filho de uma nordestina e de um vendedor de sacos do Pará. Vim de Belém fazer faculdade no Rio, fiz residência médica, estou fazendo mestrado e dou meu sangue pelo SUS porque acredito. Me revoltou também porque as pessoas ao meu redor diziam que não era nada. Quem não é negro não sabe como é. E isso dói", desabafou o médico.
Casos como esse nos mostram como em pleno século 21 o racismo ainda se faz muito presente na vida das pessoas. Eles nos mostram a importância da luta pela igualdade e da educação que ainda precisa ser ensinada à muitos.
Ao cumprir com seu dever, Danilo Silva fez uma bela ação e mostrou para todos o que é ser um médico de verdade!
FONTE: http://bestofweb.com.br/post/medico-e-vitima-de-racismo-por-paciente-que-preferia-morrer-a-ser-tocado-por-negros-mesmo-assim-ele-vai-la-e-salva-sua-vida

Nenhum comentário:

Postar um comentário